Escolas de surf... necessidade ou oportunidade?

Este é um assunto que me diz especial respeito, devido à minha já longa carreira neste desporto que em Portugal começou como algo marginal e alguns anos depois se tornou num ícone das actividades desportivas alternativas, "roubando" cada vez mais jovens aos desportos ditos oficiais.

Neste aspecto sinto-me cada vez mais orgulhoso do que a minha geração conseguiu de bom para os jovens que actualmente singram neste "desporto de reis". A outra face da moeda encontra-se na questão das escolas de surf, que cada vez mais crescem como cogumelos por essas praias fora.
Ora se por um lado, essas mesmas escolas são óptimas na criação de novos talentos, por outro criam tensões dentro de água contraditórias com o normal decorrer de um bom dia de surf.

Por vezes duas e três escolas ocupam uma praia que a apenas alguns minutos atrás estava óptima para a prática e no minuto seguinte é invadida por algumas dezenas de aprendizes que tentam a todo o custo e desrespeito pelas regras básicas do desporto, apanhar ondas e colocar em perigo todos os que já estão no chamado "lineup" (local onde se alinham as ondas no ponto certo para serem "agarradas")... tudo isto à vista dos chamados "monitores" que em alguns casos lhes ensinam o que de pior se pode retirar da questão da competitividade humana... a parte animalesca. A sobrevivência do mais forte sem ligar aos seus pares... esquecendo-se que sem pares, não vale a pena existir competição.

Sabendo eu que para vocês esta questão não será de vital importância nem sequer estão cientes de todos os factos, mesmo assim gostava que, dispersamente, emitissem as vossas opiniões para saber como vêem vocês este caso. Obrigado.

Comentários

catarina disse…
Por isso é que faço windsurf... o surf está demasiado crowded.