Gostava de ter um negócio... em Portugal? Está a falar a sério?

Está preparado para se afundar em impostos, em autorizações absurdas, em esquemas escuros para contornar as Finanças, em ser "esmagado" com auditorias, inspecções e denúncias? E acerca da Segurança Social? Está preparado também para esse calvário de injustiças e de atirar dinheiro para um poço sem fundo com o objectivo de ser manipulado e revertido para outras "causas sociais" mais prementes?

E mais... se ganhar algum dinheiro ao final do ano depois de tudo isto, está preparado para ser rapinado, delapidado, roubado, trucidado e outras palavras terminadas em "ado" pelas Finanças que esperam pelo final do ano fiscal para cobrar mais uma grande fatia que supostamente será para o bem comum e depois é empregue em investimentos no estrangeiro a ajudar países pobrezinhos a ter mais alimento para as suas populações enquanto nós cá no "burgo" nos matamos de trabalhar e morremos quase à míngua.

O que nós fazemos por dinheiro heim? O portuga é mesmo adaptável... se fosse com alguns povos já isto tudo não estava nestes moldes.

Quem disto perceber... à frente se deve chegar... e explicar para onde o nosso dinheirinho vai parar. Fogo na peça...

Comentários

Catarina disse…
Para além de tudo isto, e talvez por vivermos no que eu chamo um país a brincar, quando alguém se lembra de encerrar formalmente a empresa (Porque já não é possível continuar, porque não é rentável; porque é o mais correcto do ponto de vista cívico...)os empresários não o conseguem fazer...Surpreendidos?! É verdade, em Portugal existe a "Empresa na Hora" o fantástico "Simplex" facilita a vida a quem quer entrar neste mundo louco da burocracia...O pior é quando se quer sair do carrossel este não pára (Parece o esquema da Máfia - Entra-se e não se sai...pelo menos com vida). Tenho um grupo de amigos que criaram a sua empresa, que por motivos que agora não importam não se tornou lucrativa pelo que optaram pelo seu encerramento...Já percorreram não sei quantas instituições estatais, já falaram com meio portugal e a coisa não acaba...Informações antagónicas, hoje um diz que o procedimento é A, no dia seguinte outro diz que o procedimento A era evitável e totalmente ineficaz o correcto era o procedimento B; que no dia seguinte é tão obsoleto quanto o procedimento A, e assim por diante. A verdade é que já por duas vezes acharam que tinham "dado cabo da empresa", sentimento confirmado por alguns dos respeitáveis funcionários que "os esclareceram" e receberem os documentos exigidos em determinado momento, mas qual quê! Voltam sempre a ser surpreendidos, normalmente sempre poruma cartinha surpresa, que os informa que afinal ainda falta "isto e mais aquilo" e "ainda mais qualquer coisita" e que para ajudar ainda têm que pagar mais uns "euritos" aqui e outros acolá acrescidos de juros de mora que ninguém percebe porquê...Este país é Simples, bonito e agradável de se viver...para quem não precisa de ganhar o seu sustento ou para quem não pensar ou reflectir sobre o que se passa à nossa volta...