Livros reutilizados e recuperados... um negócio em expansão!

Outro dia vi num telejornal de um dos nossos fantásticos canais de televisão uma notícia que me encheu os olhos de alegria... dizem agora vocês... hummm aqui há gato... ele a encher os olhos de alegria? Bom vamos lá a ver.

Então dizia eu que a notícia me encheu de alegria, pois finalmente alguém se predispunha a aproveitar as toneladas de livros escolares que por aí andam aos anos e a fazer alguma coisa deles, nomeadamente aproveitá-los para ensinar crianças com menos recursos. Pensei eu na minha louca "inocência" que esses benfeitores recolhiam os livros em sítios concretos e mais tarde os distribuíam aos mais carenciados. Ohhh santa ignorância, ohhhh vil totósisse... então não é que as pessoas na sua ânsia de participar nessa campanha faziam fila numa grande superfície da zona de Lisboa para entregar os livros em troca de...€0,00 e os malvados dos agentes que recolhiam os livros ainda tiveram a distinta lata de proferir uma entrevista onde diziam que os livros afinal não eram para dar mas sim para vender por uma módica quantia segundo as condições de utilização.

Aqui sim fiquei boquiaberto pela falta de "chá" destes oportunistas de trazer por casa... só mesmo num país como este estas coisas se passam. E a senhora jornalista com tanto tacto e afeição ainda foi fazer umas entrevistas a criancinhas ranhosas que ali andavam para recolher um ou outro livro que ia caíndo do saco. Via-se claramente um responsável num canto da imagem aflito com os livros que iam caíndo e os quais não conseguia retirar das mãos das crianças em frente às câmeras.

Digam-me lá se não ficava mesmo bem uma marreta em cima dos cornos desse marialva oportunista no momento que retirasse das mãos da criancinha o livro que depois lhe iria vender concerteza bem caro e fora do alcance das suas condições de vida. Enfurecem-me estas coisas, mas para pessoas sem carácter, isto deve ser facílimo de magicar e mais fácil ainda de executar.

Digam-me de vossa justiça o que haveria de se fazer a uma empresa que se dedica a engendrar esquemas destes numa sociedade cada vez mais empobrecida pelo capitalismo galopante.

Comentários