A volta da censura declarada... ou a revelação da censura encapuçada!

Para aqueles que ainda acreditavam que a censura não existia em Portugal, desenganem-se... ela existe e neste caso esmagou com "mão-de-ferro" as tendências informativas dos coitados dos funcionários da nossa assembleia.

Pois muito bem, veio ultimamente a lume que as caixas de correio electrónico de todos os funcionários da assembleia da república foram devassadas pelos olhares indiscretos das forças governamentais. Isto levanta para já uma grande questão: a devassa da vida privada em nome de um ideal que vistas bem as coisas nem sequer existe nos membros do próprio governo.

Se por um lado as pessoas que leram os tais "emails" não descobriram nada até à data, por outro também ficaram a saber que, a terem existido fugas de informação por esse método, existem igualmente "artistas" que de parvos não têm nada e se enviam "emails" com informações para algum orgão de informação externo, também imediatamente sabem eliminar essa mensagem do sistema, deixando à toa estes totós que andam agora à procura de uma "agulha num palheiro", sabendo antecipadamente que ela não está lá.

Mais uma vez o governo desperdiça recursos procurando, exacerbadamente, por algo que a ter existido, já foi eliminado há muito tempo por mãos habilidosas (o que também não é muito difícil).

Mas aqui a questão principal prende-se com a total falta de respeito pela vida privada das pessoas que trabalham nesta instituição, desnudando-as de tudo o que têm de particular nos seus "emails" pessoais. Será ético e até humano fazer algo deste calibre na ânsia cada vez maior de um totalitarismo e de uma tentativa (frustrada) de controlar toda a sociedade?

Digam-me o que pensam desta situação que apesar de desconhecida para alguns, já existe e é prática reconhecida e corrente para muitos.

Comentários

Teresa Coutinho disse…
"É sinal que temos terrorismo em Portugal. O governo tem de fazer de tudo para apanhar esses bandidos que assassínam pessoas inocentes."

É claro que que é uma violação dos direitos individuais, tudo por causa de dinheiro. Com estas atitudes, os governantes mostram o seu total descontrolo, sem saber o que fazer.