Herói precisa-se...

É isso mesmo... precisamos de um herói que aglomere, assimile e personifique todas os anseios e esperanças deste povo. Uma figura que se destaque da horda de mediocridades que se registam nos últimos tempos. Uma personagem que se erga acima de todas as formas de popularidade mediática e as exponha e esmague deixando sair toda a sua futilidade.

Quem se chega à frente para se candidatar ao lugar? Para ser reconhecido como salvador desta pátria em pleno afundamento? Para nos salvar de todos estes ataques à nossa condição de cidadãos de uma pátria cada vez mais sem rosto e sem esperança? Quem será o nosso guia espiritual, quem?

Quem tiver essa coragem, será glorificado e aplaudido, terá dinheiro e terras aqui e além-mar, poderá ser corrupto ou não, já ninguém se importa com isso na realidade, só queremos mesmo é que isto tudo se possa tornar um país a sério e o povo se orgulhe de cá viver.

Alguém me vai dizer que estou a ser extremamente pessimista, generalista e a apelar ao heroísmo de alguém que pode não estar preparado para carregar nas suas costas a epopeia de libertar este país da mediocridade, qual Jesus Cristo Superstar e salvador do "navio em processo de naufrágio", mas eu relembro que desde que me lembro de ser alguém, jamais me recordo de ter ouvido alguém dizer que Portugal não estava em crise, seja ela de valores, financeira ou mesmo religiosa. A palavra crise significa Portugal e por consequência o povo português está envolto no processo.

Pois bem, que apareça uma pessoa que possa devolver o orgulho de ser português ao nosso povo (isto se alguma vez tivemos orgulho em alguma coisa que tivessemos feito). Eu tenho uma sugestão e adianto-a já para que a pessoa a surgir possa inspirar-se nela: faça exactamente o inverso de tudo o que fizemos até hoje. Logicamente que se fizemos tanta coisa e tudo isso nos trouxe ao ponto onde estamos actualmente, então se fizermos o contrário, estamos a construir a estrada que nos levará ao estatuto de potência mundial e os olhos do mundo estarão postos neste pequeno jardim à beira mar plantado.

Mas, e antes de terminar, um segundo ponto a referir... quem estiver no cargo de herói não pode deixar entrar nenhum tipo de político que exista actualmente. Ninguém... pois podem poluir o objectivo final, que é levar este nosso Portugal a bom porto. A classe escolhida para governar tem de ser completamente nova e fazer tudo o que as pessoas que nos governaram até hoje não fizeram: amar o cidadão anónimo como a elas próprias e não fazer aos outros o que não gostariam que lhes fizessem.

Deixem a vossa opinião para se saber se regulo bem ou se necessito de algum tipo de tratamento. Em todo o caso, eu respeito sempre todos os que me deixam as suas opiniões, sejam elas por escrito ou por telefone.

Comentários

Teresa Coutinho disse…
Pois é! Já não há outro Salazar. Lembro que no início do século XX quando o país estava em profunda crise, também apareceu o salvador da pátria que embora com todos os defeitos, endireitou o país e acabou com a instabilidade social.