Mais papista que o papa...

Que função tem o papa na estrutura da igreja católica? Ele na realidade manda em alguma coisa ou é apenas um fantoche nas mãos de organizações como a "Opus Dei"? Ou ainda mais profundamente será o equivalente ao chefe da PIDE na época do nosso Estado Novo?

Será que ele é um homem que dita o seu próprio destino e por arrasto o de outros? Que tipo de verdades verá e saberá ele todos os dias? As suas verdades serão as mesmas que chegam a todos nós? E se não são para que serve na realidade um papa que não nos fala a verdade? Que perpetua uma mentira com milhares de anos? Tem interesse em manter o nível de vida de todo o seu "staff" ou apenas pânico de que as pessoas saibam que na realidade nada do que a igreja apregoa é a verdade e que o mundo tem vindo a basear-se num rol de mentiras que de tão grande que se tornou, revelar a verdade iria igualmente tornar-se uma mentira, pois ninguém iria acreditar.

Coitado de Jesus se aparecese nos dias de hoje. Ninguém iria acreditar em nada do que ele dizia e muito menos o Vaticano. Pelo calvário de questionários, análises de todo o tipo e clausura a que seria sujeito, jamais iria ver a luz do dia e poder espalhar a sua nova palavra. Tenho quase a certeza que a, eventualmente, voltar cá abaixo, Jesus, iria padecer de doença de Alzheimer induzida pelas drogas a que seria sujeito pelas "autoridades" eclesiásticas depois de ter sido preso e internado num hospital para doenças do foro psíquico. Ficar-lhe-iam bem a bata branca sem nda por baixo e as correias atadas ao corpo numa cama dentro de uma sala almofadada.

Considerando isto e muitas outras coisas que não quero descrever aqui, será que o papa na realidade estará a fazer o bem ou apenas a ser sádico com a humanidade? Quantos pobres comerão nos refeitórios do Vaticano? Pelos meus cálculos, nenhum... é a bondade do papa que o exige. Refeições grátis e lavagens de pés só mesmo para as "autoridades" do clero secular. Os pobrezinhos que se cuidem, mas mantenham-se por perto pois é giro e produtivo falar deles e fazê-los aparecerem em fotos lado a lado da corja de eclesiásticos sanguessugas e parasitas que por cá andam. E depois ainda dizem que existem uma crise na fé... que fé seus tretas?

Ninguém nunca necessitaria de religiões se acreditassem, como eu, na grande máxima transversal a todo o conhecimento humano: "Nunca faças aos outros o que não gostas que te façam a ti". É um conceito universalmente aceite e uma lição de bom senso para qualquer pessoa que pretenda viver bem e descansado com a sua consciência.

Concordem ou não com as minhas palavras, exponham as vossas opiniões mesmo que sejam para me excomungarem... iria divertir-me imenso com isso. Seus... católicos, apostólicos, romanos... eheheheh :-)

Comentários

Oriente Antigo disse…
A igreja catolica escolheu ha muitos anos o caminho a seguir, quando deitou ao esquecimento escritos que ensinam aos humanos como se orientarem sem nocoes de pecado ou de castigo.O Papa representa essa escolha. Dentro da igreja catolica continua a haver fe e poder mas isso serve para aqueles que o utilizam em prol dos outros e como beneficio, nao como obrigacao ou mandamento.
Teresa Coutinho disse…
Falar de religião é sempre polémico. Não que existam muitas verdades, mas pelo contrário só existe uma verdade. Para cada religião, a verdade ésua e todas as outras são erradas. O problema, é que existem muitas cabeças a apregoar o verdadeiro.

No caso da religião católica a questão é grave, porque a sua existência fez história por todas as atrocidades ao longo dos séculos.

Na realidade, cada religião explora o lado fraco de cada um e consegue assim quem creia em algo que nem conhece.
catarina disse…
O cinismo final foi simplesmente genial (será que estarei a ser cínica agora?) Sim sou católica apostólica românica... and proud of it.
Se quiser os 10 mandamentos posso facilmente escrevê-los. Porque o seu lema como escreveu no post é traduzido nos mandamentos.
Ja dei a minha opinião acerca das suas acusações contra a Igreja num outro post. Não vou fazê-lo outra vez. Ninguém o obriga a ter uma religião. Mas não critique.
Provavelmente é como muitas outras pessoas que apenas não são católicos porque "não traz benifícios imediatos" e, além disso "é muito difícil". Porque é. é deveras difícil ser católico. Principalmente numa sociedade como a nossa, em que as pessoas que acreditam realmente nalguma coisa e não apenas no "vive o momento" e "faz o que te apetece" são criticadas (como acabou de fazer).
Então para os jovens ainda é mais díficil. mas eu tenho 16 anos e sou católica, sim.
Não quero faltar-lhe de maneira nenhuma ao respeito, mas só quem não tem fé pode fazer acusações como as suas. e acredite que, quem tem, é uma pessoa realmente feliz. Pode estar a pensar que sou daquelas raparigas mais "papistas que o papa". A verdade é que sou uma adolescente normal: saio a noite com os meus amigos, divirto-me, rio, e também tenho os meus problemas. A diferença em relação a uma rapariga da minha idade que não tenha´fé, é que eu sei que tenho um apoio. Alguém a quem recorrer sempre. E sou convicta daquilo que penso. Sei o que quero e o que não quero. E não vivo o que me "apetece", mas sim então o que "quero" mesmo.
Não preciso que me responda.
Muito obrigada pelo seu tempo.