Troca de populações e de hábitos profissionais.

Um destes dias surgiu-me nesta mente atormentada, uma ideia que tanto tinha de mirabolante e absurda como de maquiavélica. A ideia tornou-se mais clara à medida que via os números das populações das diversas regiões de Portugal continental e mesmo insular que emigram procurando melhores condições de vida.

Em conjunto com essa informação, foi também fornecido o número de imigrantes de todos os cantos que procuram em Portugal a esperança para uma vida melhor. E reparei que existem uma clara inversão no fluxo das populações. Será que existe um plano para fazer sair as pessoas que solicitam maiores vencimentos e que conhecem os seus direitos mas que com isso ficam sujeitas a ficarem sem emprego? E os desgraçados de outros países (nomeadamente do Leste) que surgem como cogumelos por esse país fora, trabalhando por qualquer preço (sabendo de antemão que alguns euros mesmo que poucos sempre dão para alimentar a família no país de origem), saberão que estão a ser manipulados ao mais alto nível? Por este andar o esteriótipo de macho latino deixa de ser moreno de bigode e baixinho, para ser alto, loiro, olhos azuis ou verdes e espadaudo. É toda uma linhagem e cultura que se perde. :-(

Será que era a isto que o ministro da economia Manuel Pinho, se referia quando disse na China que Portugal era um país de baixos salários? Ou foi por ser mesmo burro como a própria cara indica (neste caso "Quem vê caras vê "burrices" :-))? Isto tudo cheira-me a esturro... ai cheira cheira.

Mas agora vocês dizem: mas este gajo tem a mania da teoria da conspiração ou é mesmo assim pessimista com tudo? Agora digam-me vocês se perante esta situação e respeitante ao desiquilíbrio de qualidade na produção causado pela remoção das pessoas que com maior nível de estudos exigem melhores condições de vida por parte das empresas e mesmo do governo, é caso para estar optimista e com o quê propriamente?

Este fluxo de populações é real e constante, como indicam os números do SEF (Serviços de Estrangeiros e Fronteiras). Aumentando exponencialmente quando grandes obras públicas são efectuadas já que a mão-de-obra qualificada em Portugal foge para dar o seu contributo à economia de outro país, rejeitando veementemente o nível de salários que são pagos neste cantinho de brincadeira.

Por favor reflictam nestes temas e digam-me alguma coisa de vossa justiça. Comentem e exponham as vossas opiniões.

Comentários