Conhecimento vs Ignorância...

Olhando mais uma vez as informações que as nossas televisões, rádios e imprensa fornecem diariamente, só me deu para lembrar que as pessoas que têm acesso à informação, não são na realidade felizes, mas sim pobres mentes presas num ciclo vicioso de sofrimento e reclusão.

O mundo real não é benéfico para a felicidade de ninguém... isto é polémico, eu sei... mas é a verdade. Demasiada informação torna toda a gente infeliz. O regresso às origens e às nossas raízes mais básicas torna-se fulcral para sermos num futuro muito próximo melhores pessoas e partilharmos melhores relações com os nossos semelhantes.

Gostava muito que o mundo travasse a fundo e todas as pessoas de topo vissem que a progressão deste planeta vai no sentido errado e que todas as pessoas que trabalham em comunicação têm uma obrigação social de filtrar o que é boa e má informação.

Se isso significar a introdução de alguma censura... pois que seja, não vejo mal em esconder alguma informação que prejudique a formação e integração social do indivíduo. Já reparei em todos estes anos de existência que a própria liberdade faz mal a si própria e a todos os que cegamente a seguem. Torna-nos "animais" irracionais no sentido mais lato da palavra e leva-nos a fazer com que essa mesma liberdade, que é um bem que se pensa adquirido, se volte contra nós próprios e nos faz degradar ao ponto de pensarmos que somos autosuficientes e nos permite singrar pela vida sem necessitarmos de algumas regras.

Comentem esta ideia e digam-me se acham que estamos realmente a construir um mundo melhor ou se pelo contrário continuamos a afundar-nos em direcção ao total desastre social.

Comentários

Teresa Coutinho disse…
A questão não é tanto a ausência de informação, mas a forma como lidamos com ela. É certo que os meios de comunicação são sensacionalistas, mas também é o papel deles para atrair audiências.

Não concordo com a afirmação "uma pessoa sem informação é mais feliz", pois está directamente relaccionado com o desenvolvimento social.

Uma pessoa informada, está disperta para a realidade de todos os dias, ao passo que o contrário não se encaixa na sociedade.