A solução para muitos males...

Outro dia estava eu a ver a TV descansadinho e assalta-me a vista a questão das novas regras dos parques infantis. Rápido de pensamento como sou, desenvolvi logo ali uma teoria fantástica para socorrer os putos todos de tantas regras para a nova geração não cair e sofrer um arranhão (seja ele físico ou mental) e os paizinhos irem a correr reclamar uma indemnização choruda a uma qualquer câmara municipal.

Pois bem aqui está a minha teoria: é algo tão simples que nem sei como alguém ainda não tinha pensado nisto... e se desenvolvêssemos uma regra em que os putos ficavam proibidos de entrarem nos parques infantis? Boa? Epá, era a victória máxima de um legislador caduco e a frustração total e absoluta para uma organização tão ciosa da segurança pública como a ASAE (ainda mais que a própria Polícia de Segurança Pública), mas seria totalmente eficaz contra pernas, cabeças e braços partidos, feridas expostas, quedas, arranhões e/ou vandalismos à propriedade pública de toda a espécie. Hããã? Que tal esta fantástica ideia? Dizíamos assim aos putos... se fores para o parque infantil, levas duas "biscas" que nem sabes de que terra és. Olha que não tenho cá dinheiro para andar a pagar estragos em parques públicos, feitos com dinheiros da UE. Bem, bem... "à lá ver" se te portas bem, ó puto e não me fazes entrar em despesas!!!

E pronto, com isto os parques ficavam um brinco de limpeza e de assombrosa manutenção das estruturas. Talvez daqui a uns valentes anos, aqueles parques fossem encontrados enterrados e quem os encontrar, proferisse estas tão aguardadas palavras: "Sim senhor, aquela gente tratava muito bem as coisas e estava tudo em óptimo estado de funcionamento. antigamente é que se vivia bem... ai quem me dera ter nascido naquela época de gente civilizada".

E como os parques, podia-se adaptar este princípio a tantas outras coisas, como por exemplo as casas de banho públicas: se querem urinar ou defecar, façam-no em casa onde gastam da vossa água e pagam-na à EPAL ou outras empresas do ramo. Agora virem fazer essas coisas para a praça pública a estragar água, electricidade, esgotos públicos e acima de tudo vencimentos de funcionários para andar a limpar as latrinas... não se faz, seus malvados!

Será que eu é que tenho mau feitio ou são estas coisas que me entram pelos olhos dentro e "fundem-me" os neurónios? Comentem e não sejas piegas, nem politicamente correctos... não vos faz bem à alma.

Comentários