Não queremos trabalho, queremos dinheiro (ora nem mais)...

Ora aí está toda a essência da sociedade portuguesa.

Nunca um conceito dividido em duas breves frases revelou toda a dinâmica do pensamento português da classe média baixa.

Estava eu no meu carrito esperando por um cliente para irmos almoçar quando de repente olho para uma parede e vejo, envolto numa aura angelical, a verdade dura e crua. Perante esta visão e consequente revelação da necessidade mais básica do ser humano português, sinto-me humilde e reduzido quando na realidade digo à boca cheia que amo a minha profissão e adoro permitir que os meus clientes adquiram novas competências em função dos conhecimentos e tecnologias que vou implementando nas suas empresas e residências.

Levei muitos anos a entender o porquê dos portugueses terem, em muitos casos, relutância na sua apetência para trabalhar. Entretanto do nada, fez-se luz e entendi finalmente todo o objectivo de cá andarmos. Afinal é apenas para receber o dinheirinho e o resto é conversa. E eu para aqui a matar-me a trabalhar e a pagar rios de dinheiro em impostos quando na realidade as coisas são muito mais simples.

Comentem esta minha visão pois acredito que para muitos também será algo que provocará espanto e medo para o futuro.

Comentários