Droga, uma solução simples...

Depois de ver um filme sobre droga nos Estados Unidos, fiquei a imaginar como seria o mundo se em vez de se gastarem os zilhões de dólares e euros no combate a esse flagelo, tudo ficaria mais fácil e com uma só decisão a nível mundial, faríamos desaparecer barões da droga, tráfico intercontinental, consumo ilegal, prisões abarrotadas, milhões gastos em operações de polícia, perseguições tresloucadas, danos colaterais, etc, etc...

Imaginem que os governos criavam campos de desenvolvimento de todo o tipo de drogas e forneciam a baixo custo ou mesmo grátis as doses necessárias para que os viciados se satisfizessem sem provocarem distúrbios na sociedade que os alberga. Imaginem que os barões da droga se extinguiam como por magia e com isso, os milhões que eles ganham com o medo que implementam na sociedade.

Pois é verdade, existe uma solução que não passa pelo gasto estúpido de milhares de milhões de dólares numa guerra que nunca vai ser ganha e onde todos os governos se enterram como num pântano de areias movediças, mas que também destruiria muitas estruturas implementadas de polícia e atiraria algumas pessoas ligadas à segurança do país para o desemprego... e isso não pode ser neste contexto que vivemos actualmente. Por isso é melhor continuarmos a desperdiçar o dinheiro que desperdiçamos com tudo isto (contribuição para o défice incluído), do que aproveitarmos estes valores para fazer algo de mais construtivo com a nossa sociedade.

Sei que não seria uma solução fácil de ser implementada e carecia de união entre todos os governos e agentes no terreno, mas era algo que se conseguiria com a ajuda de todos. Os cartéis de droga iriam mover-se nas sombras para que nada disto fosse firmado, mas se todos fossem íntegros e sem-medo as coisas chegariam a bom porto. O problema no meio desta ideia são as pessoas... facilmente corrompíveis, seduzidas pela quantidade de dinheiro que os barões da droga injectam nos sistemas anualmente, interesses permanentes associados a esse combate e a toda uma sub-cultura.

Um dia todos vão conseguir abrir os olhos e entender que esta é a melhor solução, mas até lá temos de nos entreter com estes gastos totalmente desproporcionais aos resultados obtidos.

Comentem o que acham deste meu parecer e se querem acrescentar algo mais: ideias, críticas, perspectivas, etc.

Comentários

Utena disse…
Não concordo com os gastos que se fazem no combate a algo que é protegido pelos valores elevados que dá.
E depois os tubarões escapam sempre e quem se lixa é a raia miúda!
Concordo com a liberalização mas não com a oferta de seringas ou droga mais barata.
Seringas dêem de graça aos diabéticos e se querem oferecer drogas ofereçam da que cura!
Eu não alimento vícios.

Beijinho
André Luis disse…
Compartilho do mesmo pensamento e ouso acrescentar: esses gastos todos geram muita corrupção, em todo o mundo. Talvez mantê-la ilegal seja mais rentosa para os corruptos e corruptores, porém muito mais custosa e dolorosa para a sociedade.