Trabalho infantil levado ao extremo...

Temos uma nova polémica à volta de uma menina de 10 anos que posa para uma revista de moda e que está a levantar atenções mundiais para o assunto.

Durante anos a fio tanto o cinema como a televisão têm-se aproveitado de crianças de todas as raças e idades e nem por isso alguém levantou qualquer questão acerca desse assunto. A própria Hollywood incentivou e incentiva, num rasgo de passividade pelo opiniões mundiais, a sexualização de menores tanto em filmes mais comerciais como em filmes de "segunda-linha" ou chamados "underground". O que se passará de diferente com esta criança para ter de repente tanta notoriedade?

Pois na minha humilde opinião o que sucedeu foi que os pais desta menina deviam necessitar de dinheiro inicialmente e resolveram, aos 4 anos, inicá-la nas "passerelles" de moda a nível mundial. Nessa altura, quando ainda mais pequena, ninguém reparou na exploração sexual da sua imagem, apenas agora quando a revista em questão não deve ter pago o que foi acordado com os pais e eles recorreram a outros meios para forçar esse meio de comunicação a dispender o devido, no entanto, nesse process,o tudo se deve ter "embrulhado" e as coisas complicaram-se para o lado dos pais que viram a esperança de ver a "cor-do-dinheiro" reduzida ao seu mínimo fosse ele muito ou pouco. Quem, apesar de tudo, ganha fama e notoriedade é a revista onde as fotos estão publicadas.

A máxima publicitária ganha novamente vida neste caso: má publicidade é igualmente boa publicidade.

Comentem este estranho caso de oportunismo púdico e jornalístico.

Comentários