Wikileaks...

O Wikileaks não é um assunto novo, eu sei, mas trouxe-o à baila nesta altura devido a tudo o que aprendi no sub-mundo da informática e tive até hoje oportunidade de experimentar para salvar a vida informática profissional e pessoal de alguns dos meus clientes.

Neste site vi e li coisas tão interessantes que deixaram de rastos governos e forças de segurança mundiais com a sua desconcertante verdade escabrosa. Rapidamente Julian Assange, o seu fundador, ficou nas minhas boas graças e como herói pessoal.

A sua bravura e desprendimento ao desvendar uma grande parte das maquiavélicas conspirações e segredos mundiais, trouxe "a terreiro" toda a "sujidade" a que as forças, ditas de segurança, definem como "segredos de estado" ou "segredos classificados". Nestes segredos escondem-se maneiras de controlar populações, conspirações contra países, modos de controlar a economia global, assuntos e transacçõs bancárias altamente secretas, figuras públicas e as suas movimentações no xadez mundial das altas esferas de estado, etc.

Os assuntos são tantos que é quase impossível descrevê-los a todos sem nada mais fazer até ao fim dos meus dias, mas para isso existe o próprio site do Wikileaks em: https://wikileaks.org.

Relativamente a assuntos que me dizem mais directamente respeito, vi e li documentos que, apesar de não possuir instrumentos nem conhecimentos mais técnicos para poder reproduzir as experiências indicadas, fascinaram-me na sua simplicidade e ao mesmo tempo na sua complexidade. Simplicidade porque a sua execução levou muito pouco tempo a ser implementada e os resultados, muito rapidamente foram conseguidos. Complexidade porque com o meu nível técnico seriam de muito difícil execução e como tal demoraríam muito tempo a serem dominadas.

A ilusão de segurança que por vezes se vive na Internet leva a que muita gente descure esta parte e renegue esta questão para segundo ou mesmo terceiro plano aumentando assim o nível de perigosidade através da exposição descuidada da sua identidade, actividades e vida virtual. Alerto toda a gente para colocar sempre em primeiro lugar a sua segurança virtual pois se algo correr mal será a vida real que irá pagar a "factura".

Vamos discutir estes assuntos com verdade e sem subterfúgios? Vamos a isto...

Comentários