Barulhos irritantes...

Quem mora no seu prédio com vizinhos que não respeitam o silêncio e o descanso alheio, ponha a mão no ar... a minha já lá está em primeiro lugar. É verdade... é uma irritação permanente quando os vizinhos não sabem abrir ou fechar portas sem que pareçam portões de uma quinta perdida num vale lá para as Beiras, Trás-os-Montes, Ribatejo ou Alentejo.

As minhas vizinhas de baixo, já foram advertidas várias vezes, incluíndo com um papel colado na porta, mas parece que fazem de propósito. Puxam a porta com uma força e barulho tais que, para quem está a tentar dormir ou descansar apenas, tudo parece uma explosão que assusta e faz vibrar toda a estrutura do prédio (por ser um prédio histórico e com paredes em madeira e tabique).

O incómodo de quem ouve e sente esta "explosão" repercute-se por todas as vezes que elas sobem as escadas e a antecipação de novo momento de terror, sente-se como a tensão dos momentos anteriores a ouvir o trovão depois de um forte relâmpago. É de "cortar-à-faca". Quando isso acontece, só me apetece ir lá abaixo e desancar verbalmente nelas. O problema é ainda maior pois elas são apenas simples estudantes que enchem a casa temporariamente e desrespeitam quem cá vive e não tem mais nenhuma habitação para além desta.

O gozo naquelas caras irrita-me até à medula e faz-me querer vingar de algum modo por estarem a perturbar o descanso de quem habita na parte de cima assim como de quem é de tenra idade e tem muita dificuldade em adormecer. A somar a tudo isto, ultimamente têm sido pequenas festas até à meia-noite. Que se pode fazer para isto acabar de vez? Falar com a senhoria também não é solução pois ela não mora neste prédio e sempre que cá vem, as meninas poram-se muito bem para que eu não tenha qualquer tipo de razão. AAARRRGGHHHHHH!!!!!

Pronto, este artigo foi apenas um desabafo e um exercício terapêutico para libertar alguma da raiva que aqui vai dentro. Obrigado pela paciência de me "ouvirem"...

Comentários